live_tvINSCREVA-SE NO REMADOR TV
Google News Siga o Remador no Google News
Google News Siga o Remador no Google News!

Manaus (AM) – A votação dos requimentos na Câmara Municipal de Manaus gerou um mau estar entre vereadores durante a sessão plenária realizada na última segunda (07), no plenário Adriano Jorge.

Continua depois a Publicidade

A primeira revolta foi quando o vereador Rodrigo Guedes (Republicanos), apresentou requerimentos solicitando informações da Secretaria Municipal de Educação (SEMED) comandada por Dulce Almeida, irmã do prefeito de Manaus David Almeida (AVANTE).

O requerimento nº 337/2023, solicitava informações e providências sobre problemas no gerador da Escola Municipal Professor Manuel da Silva Bahia, fica localizada na Zona Rural de Manaus. O pedido de informação foi rejeitada com ampla maioria dos votos, apenas os vereadores William Alemão, Capitão Carpê, Thaysa Lippy, Marcio Tavares e o próprio requerente votaram a favor do pedido de informação.

Outro pedido solicitação, requerimento nº 1938/2023 em votação na Câmara Municipal requeria informações sobre o inicio do ano letivo da Escola Municipal Professora Zenaira Bentes Monteiro Pastor localizada na Zona Leste de Manaus, teve seu trâmite interrompido vistas pelo vereador Professor Samuel (PL) da base do prefeito.

Mais denúncia contra SEMED

O Portal Remador recebeu denúncias de pais de alunos da escola municipal Francisca Pereira de Araújo, localizada na Zona Norte de Manaus, que alunos matriculados na escola ainda não receberam livros do ano letivo 2023. Inclusive esta mesma turma, começou a estudar um mês depois que começaram as aulas regulares, segundo informações dos pais, esse atraso se deu devido a reforma da sala de aula ainda não ter sido concluída. Só pra lembrar que o ano letivo de 2022 terminou em dezembro, conforme o calendário oficial da Secretaria Municipal de Educação.

Prefeitura blindada

Segundo o vereador Carpitão Carpê, hoje vemos um padrão: qualquer questionamento que cobre informações da prefeitura é derrubado.

“Infelizmente existe uma blindagem feita pela base aliada para que esses requerimentos sejam evitados. Eu lamento muito, porque essa é a forma que o vereador tem para pedir providências sobre problemas que a população sofre.Quando um requerimento desses é negado, são as pessoas que ficaram sem resposta. Porém, continuarei nessa luta, cumprindo o papel de cobrar e fiscalizar a Prefeitura de Manaus”. Disse o vereador.

Segundo o vereador Rodrigo Guedes, a base do prefeito funciona como um verdadeiro escudo, uma blindagem da prefeitura, essa blindagem torna-se uma ação sistemática de não permitir que nada seja investigado. Então a câmara ao invés de cobrir sua função de ser a voz do povo, a representação do povo está aqui para defender a prefeitura como uma extensão, um “quintal” da prefeitura de Manaus.

Instagram Box
×

Siga-nos no Instagram e fique por dentro das últimas notícias!

message Siga Agora!
Share.

Diretor de Jornalismo | MTB 1697/AM | E-mail: jornalismo@remador.com.br Especializado em Política com cobertura dos bastidores da polítca no Amazonas.

Google News Siga o Remador no Google News!