live_tvINSCREVA-SE NO REMADOR TV
Google News Siga o Remador no Google News
Google News Siga o Remador no Google News!

Manaus (AM) – Ninguém duvida que Manaus tem uma grande capacidade de produzir energia Solar, mesmo nas duas estações bem definidas: chuvas e sol. O crescente mercado de energia solar vem expandindo-se a cada dia mais em áreas residenciais, comércio e, até mesmo as indústrias estão optando por essa energia mais limpa e que engrandece a economia e geração de emprego no Estado.

Continua depois a Publicidade

Com o preço mais acessível a população pode optar por esse tipo de geração de energia que pode ser controlada até pelo celular. A instalação de equipamentos fotovoltaicos tornou-se mais acessível porque o Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz) atualizou o convênio ICMS nº 101/1997, que concede isenção em operações com equipamentos e componentes de energia solar e garantias de isenção até o final de 2028.

O que mudou a partir da nova lei 14.300 em 2023?

A lei trata de condições para as tarifas futuras e outros assuntos que abrangem a produção de energia solar, de acordo com a Lei, as Unidades consumidores já existentes e aquelas que fizerem o protocolo de solicitação de acesso à distribuidora ainda em 2022, continuarão usufruindo dos benefícios atuais concedidos pela Aneel por mais 25 anos, por meio do Sistema de Compensação de Energia Elétrica.

Porém a partir de 07 de janeiro de 2023, serão cobradas tarifas por utilizar os sistemas de distribuição que é chamada de Fio B, um componente tarifário que começará a ser cobrado para novos sistemas a partir de 2023.

No novo sistema, as unidades consumidoras com micro ou mini geração, poderão injetar na rede da distribuidora a energia que é gerada, mas não consumida. Isso irá gerar créditos que poderão ser utilizados quando o consumo for maior do que a geração. Os créditos deverão ser utilizados em 60 meses para abater o montante que foi utilizado na distribuidora, de forma a reduzir o valor na conta de luz.

Além da cobrança do Fio B, também deverá ser pago pelo consumidor a taxa de disponibilidade e, se for o caso, a contribuição de iluminação pública. A taxa de disponibilidade refere-se a uma cobrança mínima de 30kWh caso o consumidor possua uma ligação monofásica, 50kWh caso a ligação seja bifásica e 100kWh em um sistema trifásico.

No caso de uma residência bifásica, a taxa de disponibilidade seria 50kWh * R$1,20 = R$60,00 e o valor da sua conta de luz vai passar a ser a taxa de disponibilidade mais a cobrança do Fio B, R$60,00 + R$15,00 = R$75,00 (em um cenário com isenção de ICMS e desconsiderando a iluminação pública).

Contato para informações:

92 98408-2942 e site: 3lamazonsolar.com.br, e-mail: contato@3lamazonsolar.com.br
Insta: @3lamazon

Instagram Box
×

Siga-nos no Instagram e fique por dentro das últimas notícias!

message Siga Agora!
Share.

Diretor de Jornalismo | MTB 1697/AM | E-mail: jornalismo@remador.com.br Especializado em Política com cobertura dos bastidores da polítca no Amazonas.

Google News Siga o Remador no Google News!